Apresentação

Apresentação

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Educação começa pelo exemplo

Esse pequeno passarinho foi resgatado pelo meu companheiro enquanto passeávamos no Parque da cidade - Brasília - DF. Quando o vimos, tinham várias crianças o rodeando. Algumas tentavam pegá-lo, mas ele reagia se arrepiando todo e piando alto. Teve até um garoto por volta dos 7 anos que ia chutá-lo, quando meu companheiro impediu, segurando esse filhote, tão indefeso, nas mãos. Então ele fez algumas ligações, afim de saber o que fazer com o passarinho. Descobriu então que poderia levar para o zoológico. Parecia fácil, mas não foi tão fácil. Mas no final deu tudo certo e o entregamos aos responsáveis pela parte veterinária do zôo. Você agora deve estar perguntando: o que isso tem a ver com exemplo? Aí é que está o ponto-chave da questão: estava nos acompanhando minha querida filha, de nove anos. Ao presenciar tudo isso, várias perguntas eram feitas por ela, do tipo: como será que ele caiu? Poque não procuramos o seu ninho e o colocamos de volta? Mas porque fazer tudo isso por um bichinho? Respondemos a todas as perguntas, favorecendo a segurança e preservação da vida do passarinho. E então ficou uma lição concreta para ela. Uma oportunidade que muitos educadores gostariam de ter em suas mãos para poder explicar muitas coisas que teorias e livros não explicam. E assim é o exemplo, pois ele vale muito mais do que palavras. Fiquei feliz, porque salvamos o passarinho e salvamos um momento de aprendizado para minha filha.

3 comentários:

bomdia-junior disse...

São pequenos detalhes como este que nos engrandecem como seres humanos.

cecisimoes disse...

Belo exemplo, mas isso não quer dizer que foi o mais correto a ser feito. O passarinho foi retirado do seu ambiente, não seria melhor educar as crianças que estavam invadindo o espaço dele? Talvez a Jack tivesse razão "Por que não procuramos o seu ninho e o colocamos de volta?".

Michelle Simões disse...

Obrigada pelos comentários, Júnior e Ceci. Em resposta a você Ceci, digo que faríamos isso se o ninho tivesse ao nosso alcance, já que como você já deve ter observado as árvores do Parque são muito altas e essa em específico não tinha como subir. Foi o que respondemos quando ela perguntou isso. Se tivéssemos deixado ele lá, concerteza este não teria sobrevivido. Mas que bom tenho certeza que ele está sendo muito bem cuidado agora. Continue postando!